Letras

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Nos faltan 43

Nos faltan 43
música: «La llorona»
letra criada para manifestação no México
em protesto pelo desaparecimento de 43 estudantes (2014)

No somos todos, señores
Nos faltan cuarenta y tres

Este gobierno corrupto, señores
Nos quiere desaparecer

El pueblo camina junto, queremos
A Mexico despertar

Desde Tijuana hasta Chiapas, señores
La lucha es contra el poder

Le Narcisse et la Jonquille

Le Narcisse et la Jonquille
poema de Robert Desnos (de Chantefleurs, 1952)
tradução portuguesa: João Rodrigues
música: PR e coro da Achada (Setembro 2017)

Es-tu narcisse ou jonquille ?
Es-tu garçon, es-tu fille ?
Je suis lui et je suis elle,
Je suis narcisse et jonquille,
Je suis fleur et je suis belle
Fille.


És narciso ou margarida?
És rapaz ou rapariga?
Eu sou ele e eu sou ela
Sou narciso e margarida
Sou flor e sou uma bela
Amiga.

As mãos

As mãos
poema de Ângelo Teixeira
música: PR e coro da Achada

MamamamamaMãos
Xxxxxxxxxxxxxxxx

As mãos são o acto
Transacto
Do nosso tacto

As mãos são o jeito
O gesto
O efeito

As mãos são o estudo
O esboço
O conteúdo

As mãos são a régua
O esquadro
E a função

As mãos são a arte
Que parte
Na procura de alguém

As mãos são a impressão
Que digitaliza o corpo

sssssssssssssssssssssssssssss
Uma espécie de rato
Que cria espaços de procura
ssssssssssssssssssssssssssssss

As mãos computam a dor
E registam os valores das suas tensões

As mãos são o crédito das nossas obrigações

As mãos são as armas da nossa acreditação

Das mãos nasce o suor
O sumário
A lição

3x3

3x3
(também conhecida por Dezoitadividirpordois)
música: «Libiamo, ne’ lieti calici» de Giuseppe Verdi (La Traviata)
letra de Pedro Rodrigues e Susana Baeta
canção feita para o 9.º aniversário do coro da Achada

São mais
do que oito
e menos de 10
3 vezes 3
12 menos 3
dezoitadividirpordois

À quarta
na Achada
depois do jantar
as canções
as revoluções
vêm ensaiar

Greves atravessando pontes de ferro
Roletas de casino e dom dinheiro
Milhões que não são para o mundo inteiro
E freiras a debulhar arame farpado

São mais
do que oito
e menos de 10
3 vezes 3
12 menos 3
dezoitadividirpordois

À quarta
na Achada
depois do jantar
as canções
as revoluções
vêm ensaiar

Cidades empurradas para trigais
Banqueiros por entre campos de papoilas
Guindastes a conversar e 1 cheirinho a erva
E a Maria Luísa não quer ser serva

São mais
do que oito
e menos de 10
3 vezes 3
12 menos 3
dezoitadividirpordois

À quarta
na Achada
depois do jantar
as canções
as revoluções
vêm ensaiar

A Dulcineia mora em Little Boxes
E um belo jovem à espreita na chaminé
Diz-me lá se achas que isto é normali
Não cabe esta confusão na internacionali

(assobio)

São mais
do que oito
e menos de 10
3 vezes 3
12 menos 3
dezoitadividirpordois

À quarta
na Achada
depois do jantar
as canções
as revoluções


vêm ensaiar

São mais
do que oito
e menos de 10
3 vezes 3
12 menos 3
dezoitadividirpordois

À quarta
na Achada
depois do jantar
as canções
as revoluções
vêm pra ficar


quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Inventei só isto p'ra aquecermos

Inventei só isto p'ra aquecermos
(cânone a 4)

Inventei só isto p'ra aquecermos
e até dá pra fazer um cânone assim
o verso que se segue é do Bocage:
«o vento não se mexe, nem respira»

Venho de baixo

Venho de baixo
(cânone a 4 vozes)

Venho de baixo e venho p'ra cantar
Acho que venho cantar o que apanho
Venho lá de cima e venho p'ra descer
Daqui não saio, com este sol (x2)

Canção dos marinheiros dos bolsos vazios


Canção dos marinheiros dos bolsos vazios
música de «Drunken Sailor»
letra de Diana Dionísio


Qu’é que a gente faz
de bolsos vazios
                               - logo de manhã?

Cantamos na rua
e incomodamos
                               - logo de manhã


Qu’é que a gente faz
pra beber um copo
                               - logo de manhã?

Até lemos a sina
à cigana
                               - logo de manhã


Vai vem
eh lá, safados!
                   - logo de manhã



Qu’é que a gente faz
com a nossa fome
                               - logo de manhã?

Pegamos numa pedra
fazemos uma sopa
                               - logo de manhã


Qu’é que a gente faz
com a renda da casa
                               - logo de manhã?

Vamos pô-la ao sol
ai, a ver se encolhe
                               - logo de manhã


Vai vem
eh lá, safados!
                   - logo de manhã

Qu’é que a gente faz
se não tem tabaco
                               - logo de manhã?

Cravamos um por um
até ter um maço
                               - logo de manhã


Qu’é que a gente faz
se pedem bilhete
                               - logo de manhã?

Passamos entre a chuva
Somos invisíveis
                               - logo de manhã


Vai vem
eh lá, safados!
                   - logo de manhã



Qu’é que a gente faz
com a multa do carro
                               - logo de manhã?

É fazer barquinhos
de papel
                               - logo de manhã


Qu’é que a gente faz
de bolsos vazios
                               - logo de manhã?


Cantamos na rua
e incomodamos
                               - logo de manhã


Vai vem
eh lá, safados!
                   - logo de manhã




Original Drunken Sailor

What will we do with a drunken sailor?
What will we do with a drunken sailor?
What will we do with a drunken sailor?
Early in the morning

Way hay and up she rises...

Shave his belly with a rusty razor

Way hay and up she rises...

Put him in a long boat till he's sober

Way hay and up she rises...

Stick him in a barrel with a hosepipe on him

Way hay and up she rises...

Put him in the bed with the captain's daughter

Way hay and up she rises...

That's what we do with a drunken sailor

Way hay and up she rises...